3
Tecnologia em 2019: O fracasso ou o sucesso dos smartwatches

  1. dsmonteiro Community Consultant Community Expert Feb 19, 2019

    dsmonteiro, Feb 19, 2019 :
    Forum - smartwatches.png

    Olá amigos!

    O smartwatch está longe de ser uma novidade. O primeiro smartwatch a correr Android Wear foi lançado há 5 anos. Há mais tempo ainda, em 1982 era possível ver TV no relógio (a Wareable fez uma linha temporal com alguns predecessores curiosos do smartwatch moderno). Contudo, o tópico lançado pelo @hugocorreia78 com a análise ao seu novo relógio e os rumores que a Google poderá finalmente lançar um Pixel Watch levaram-me a abordar este tema. Mas porquê falar disso nesta séria?

    Um pouco de história
    A Samsung foi a primeira a lançar um smartwatch, em setembro de 2013. A Google anunciou o Android Wear em março de 2014 e, com ele, vieram uma série de modelos de vários fabricantes, encabeçados pela Motorola. A Apple juntou-se à festa em 2015.

    Se inicialmente havia um grande entusiamo neste novo formato, as vendas rapidamente começaram a arrefecer, sendo a Apple a única a conseguir impôr-se no mercado.

    upload_2019-2-19_17-34-8.png
    https://www.statista.com/statistics/381696/wearables-unit-sales-forecast-united-states-by-category/

    Com a diminuição de vendas, vários fabricantes optaram por sair de cena, como foi o caso da Motorola, Sony ou Asus. Por outro lado, outros simplesmente decidiram nem arriscar, sendo exemplos disso a HTC ou a própria OnePlus.

    Entretanto o Android Wear passou a Wear OS, recebeu várias atualizações mas nenhuma marca parecia conseguir impôr-se no mercado.

    E hoje?
    Depois de muitos avanços e retrocessos, duas marcas parecem, acima de todas as outras, manter o ecossistema Wear OS vivo: A Mobvoi e a Fossil. A Mobvoi, uma empresa chinesa focada na inteligência artificial, trouxe para o mercado smartwatches a preços significativamente mais baixos que a competição, democratizando o acesso a esta tecnologia. Por outro lado, a Fossil, uma conhecida marca de relógios, criou várias parcerias com múltiplas marcas do mundo da moda, como foi o caso da Michael Kors, abrindo assim portas a novos mercados.
    Ainda assim, e apesar dos esforços das duas marcas acima referidas, o Wear OS vive dias difíceis. Para contrariar isso, a Google comprou uma tecnologia não mencionada à Fossil por 40 milhões de dólares, levando aos rumores que um Pixel Watch possa estar perto. A Google já confirmou que essa tecnologia será integrada no Wear OS e disponibilizadas a outros parceiros.

    Dito isto, 2019 é o ano que pode definir o mercado dos smartwatches. O potencial lançamento do Pixel Watch é visto por muitos como uma potencial tábua de salvação para esta plataforma. A adoção destes equipamentos pelos consumidores depende claro de múltiplos fatores. O diminuto ecrã faz com que o interface seja difícil de otimizar enquanto que o tamanho dos relógios faz com que as baterias durem menos que o desejado. Se há marca que poderá conseguir avanços nestas áreas é a Google.

    Ficam as perguntas da praxe:
    • Usas atualmente um smartwatch? Qual é a tua opinião sobre eles?
    • Se não, vês-te a comprar um? Porquê / Porque não?
    • E se a OnePlus lançasse um smartwatch, ponderarias comprar? (não, não sei de nada, é só para tornar a discussão mais interessante ;) )
     

    #1
    pikota, hugocorreia78 and dmtsilva81 like this.
  2. dmtsilva81 Honeycomb Feb 19, 2019

    dmtsilva81, Feb 19, 2019 :
    @dsmonteiro Excelente tópico, para não variar :)

    Atualmente uso o smartwatch da Mobvoi o Ticwatch Pro. Já fui utilizador do Mobvoi Ticwatch E, o meu primeiro foi o Motorola 360 1st Gen.
    Como já referi no tópico que o @hugocorreia78 abriu de review ao Ticwatch Pro, bem elaborado, para mim é um complemento ao smartphone.
    O que me fez mudar entre os dois modelos da Ticwatch, foi a possibilidade de aumentar a bateria com essential mode presente no Ticwatch Pro. O fato de ter dois ecrãs ajuda a esta poupança de bateria.
    Carregar o relógio de 2 em 2 ou 3 em 3 dias é bem melhor que dia a dia.
    A possibilidade de resposta rápida a algumas notificações em vez de pegar no smartphone, são pequenas ações que me facilitam o dia a dia. O tamanho do relógio, gosto de relógios grandes, parece um relógio :)
    Seria interessante ver a Oneplus apostar nesta área. Ficaria a dúvida se apostaria no Wear OS ou se faria um software proprietário.
    A ver vamos, a entrada da google nesta área será sempre vista com grande ansiedade. Espero que venham boas novidades e que haja a possibilidade dos atuais Wear OS serem atualizados para o que a google lançar :D
     

    #2
  3. felipemendes Jelly Bean Feb 19, 2019

    felipemendes, Feb 19, 2019 :
    Eu acho que há um problema muito grande com os smartwatches atuais: a necessidade de carga diária ou a cada dois dias. A experiência de me preocupar com a bateria do relógio, além da bateria do telemóvel, é um pouco demais na minha opinião. Creio que este seja o maior entrave na aceitação dos smartwatches.

    Dito isto, eu uso um "smartwatch" da Garmin. Ele é muito mais limitado que um WearOS, mas que atende minhas necessidades: conta numero de passos, batimentos cardíacos, excercícios, mostra notificações e me permite controlar minha música. Tem uma versão que permite armazenar músicas no smartwatch, mas não possuo este.

    A melhor coisa dos da Garmin, na minha opinião, é justamente porque eu posso carregar o smartwatch uma vez por semana, ao invés de diariamente. Além disso, a carga completa é bem rápida, carregando de 20% a 100% em cerca de 20 minutos. E mesmo depos de uma atividade esportiva com uso de GPS, a bateria dura até o fim do dia. Isso com a tela completa, visível 100% do tempo. Acho este outro problema dos smartwatches: ou a tela apaga, ou é uma tela simplificada, que precisa ser tocada pra mostrar toda a informação.

    Com os comentários acima, já respondi as perguntas 1 e 2.

    Sobre a pergunta 3, não compraria, mas só porque não compraria nenhum dos atuais. Mas eu estaria interessado em modelos com menos recursos, com maior autonomia.
     

    #3
    dsmonteiro and dmtsilva81 like this.
  4. hugocorreia78 Gingerbread Feb 19, 2019

    hugocorreia78, Feb 19, 2019 :
    Belo tópico.
    Com a diminuição dos preços dos smartwatch e maior fiabilidade dos mesmos acho que é um mercado que dá para explorar ainda muito. Além do mais um smartwatch é muito mais que um simples relógio.
    Com o possível investimento da Google no mercado dos smartwatch, o sistema android vai melhorar, os preços baixar, haver mais concorrência, o despertar do interesse dos investidores e clientes.
    Agora, assim como muita tecnologia surgiu e pensávamos que irá ser o futuro (diskete, VHS, minidisk, vinyl, etc) e desapareceu, apenas podemos concluir que o futuro é inserto e as tendências são como as modas...vem e vão!
     

    #4
    dsmonteiro and dmtsilva81 like this.
  5. dsmonteiro Community Consultant Community Expert Feb 20, 2019

    dsmonteiro, Feb 20, 2019 :
    Pois, essa é também a minha opinião. A principal razão pela qual desisti (mesmo que temporariamente) dos smartwatches, é não querer ter que carregar mais um dispositivo todos os dias. Eu sei que poderia carregar durante a noite, mas aí perdia a capacidade de sleep tracking. Neste momento tenho o Amazfit Bip por causa da bateria, mas devo admitir que preferia ter mais funcionalidades, como as que se encontram num que corra Wear OS.
     

    #5
    felipemendes and pikota like this.